sábado, 20 de novembro de 2010

O parto...

Entre a 35 e 36º semana comecei a sentir umas cólicas chatinhas, principalmente a noite, às vezes acordava assustada achando que tinha chegado a nossa hora, que nada, logo as cólicas passavam e voltava tudo a normalidade ):  Estava super ansiosa, queria que meu bebê nascesse logo, todos os dias olhava as roupinhas do Levi, olhava a bolsa pra ver se estava tudo certo e já estava entediada de tanto durmir...rsss...Falando em roupa, nossaaaaa, que loucura por roupa de criança me acometeu...rss.Achei que seria mais controlada, mas tudo que vejo de lindo quero comprar para o Levi, durante a gravidez conheci uma marca de roupas de criança pela qual me apaixoneiiii, Carters, tem cada roupinha linda de viver, não é uma marca nacional e as pessoas que vendem em lojas  aqui no Brasil cobram um preço um pouco salgado, mas logo arrumei uma menina no orkut que viaja todo mês para os EUA e vende com um preço bem mais acessível, aí já viu né...

Mas enfim, aquele barrigão já estava me cansando, também não aguentava mais levantar de madrugada para fazer xixi!!Rss!Acho que essas levantadas de madrugada para ir ao banheiro durante a gravidez já é uma preparação para as noites mal dormidas que estão por vim com a chegada do baby.
Não tinha mais posição para dormir, de todos os lados eu sentia algum incomodo...
Achava engraçado quando ele começava a soluçar na minha barriga...rss...mas tbm morria de agonia...uma coisa que estava me incomodando bastante era um dor no umbigo, nossaaaaaa, era muito ruim, parecia que ia abrir, sei lá, uma sensação ruim.

Nessas últimas semanas as visitas ao obstetra passaram a ser semanais e nessa época o Doutor Petrus deixou de atender no Guará e só estava atendendo no anexo do hospital Brasília. Na 35º tive que fazer o famoso exame de TOQUE...rss...pense... no dia da consulta estava super ansiosa, mas não foi tãooooooooo ruim assim, e é muito rápido, ainda bem...incomoda, mas não doí...Um fato engraçado que não posso deixar de registrar:  vocês acreditam que o Cristiano entrou junto comigo na hora do médico fazer o exame de toque??Kkkkkkkkkkkkkkkk!!Só esse meu marido mesmo viu, e o pior ainda ficou batendo papo com o médico, que situação meu Deus...enfim...o médico disse que eu tinha uma bacia média, não era a ideal para parto normal, mas que o bebê era pequeno e isso facilitava bastante a nossa vida e ele também já estava encaixado, na posição certinha de nascer!!( :
Nessa época conversei com o Doutor Petrus sobre a possibidade de o parto ser em outro hospital, já que ele faz parto no Hospital Brasília, eu até gosto de lá, sempre vou à emergência, mas já haviam me falado que o hospital não tinha muita estrutura para parto normal e tbm os enfermeiros e auxiliares não eram muita a favor do parto humanizado, fiquei com a pulga atrás da orelha, mas ele acabou me convencendo de que lá seria melhor, porque ele atende lá então seria mais fácil.... Enfim... Passa a 35º, 36º, 37º chegamos a 38º semana e 4 dias, dia 20 de agosto de 2010.Estava em casa entediada, sem poder fazer nada com aquele barrigão, quando de repente sinto uma coisa estranha, vou ao banheiro e vejo que tive um pequeno sangramento, fiquei todaaa feliz!!Será que enfim chegou o dia de conhecer meu Levi??Liguei para o Doutor Petrus, mas ele não atendia, liguei para o Cristiano e pedi para ele ficar tentando falar com ele, enquanto isso liguei no celular da esposa do Doutor Petrus, falei com ela e ela disse que iria tentar falar com ele e iria pedir para ele me retornar a ligação, eu estava um pouco ansiosa, mas super calma, afinal não estava sentindo nenhuma dor.Fui tomar banho, me arrumar, tomei um banho demorado, quente, conversando com o meu Levi, afinal poderia ser meu último banho de barrigão e meu último banho longo...rss e realmente era, mas eu achava que não seria naquele dia.Quando sai do banho o Doutor Petrus me ligou e eu falei para ele o que tinha acontecido, ele disse que podia ser ínicio de trabalho de parto, mas tbm poderia ser um deslocamento de placenta,  e que preferia que eu fosse na emergência do Hospital Brasília para ele me examinar, isso era 16:00 hs, só fui sair de casa para ir para o hospital 19:00 hs...rss...estava com medo de chegar lá e ficar internada, com medo deles quererem me dá remédio, já que eu queria o mínimo de intervenções possíveis, queria chegar quase ganhando bebê...rss...e foi quase isso que aconteceu...
O Cristiano tava trabalhando, liguei pra ele e falei que estava indo para o hospital, mas que tinha certeza que não seria nada e que o Levi não iria nascer naquele dia, rss...ele só falou assim:Mesmo assim já leva as bolsas.Ok...Minha irmã foi me levar no hospital junto com meu cunhado e minha mãe, eu estava super tranqüila, minha irmã super desesperada(pra variar..rss) e minha mãe apreensiva.Fomos conversando no carro, rindo, contando história, tudo normal, tinha pedido para o Cristiano ir direto do trabalho para o hospital, ele já tava me esperando lá.Quando estávamos quase chegando no Hospital o doutor Petrus me ligou e disse que não estava mais no hospital, mas que já tinha deixado um recado para a obstetra de plantão, se eu estivesse mesmo entrando em trabalho de parto ela avisaria pra ele e ele iria para o hospital, fiquei um pouco receosa, outra médica me examinar? E se ela quiser me medicar?E se quiser fazer uma cesária?Rss!
Quando nos aproximamos do hospital comecei a sentir cólicas leves e de repente comecei a sentir uma coisa quente entre as minhas pernas, achei que a bolsa tinha estourado, mas só depois descobri que “aquilo” era o tal do tampão que estava saindo e eu realmente estava em trabalho de parto. Cheguei ao hospital, encontrei meu marido lindo e ficamos lá esperando atendimento, enquanto isso as cólicas aumentavam, eu toda hora ia ao banheiro e comecei a perceber um pouco de sangue, daí já comecei a acreditar que realmente meu bebê poderia estar chegando...até esse momento estava rindo, conversando, tudo tranqüilo e lindo...rsss.Daí demorou um pouco para me atenderem, fui começando a ficar um pouco nervosa, até que me chamaram, mediram minha pressão, que estava ótima, e me levaram pra uma sala com um monte de gente, já achei estranho...o Cristiano entrou comigo, e começamos a marcar no relógio, as contrações estavam vindo de 3 em 3 minutos, depois de 4 em 4, 6 em 6, estavam meio inregulares e aumentando de intensidade, achei que aquilo que estava sentindo eram as temidas contrações, de fato era, só que aquilo era só o início....
Levi acabou de acordar, no próximo post termino de contar minha saga!!

Nenhum comentário: