sábado, 25 de fevereiro de 2012

Você sabe o que é HTLV???

Eu descobri o que era de uma forma meio desesperadora.Mês passado minha obstetra(depois falarei sobre ela) me pediu uns exames de sangue, que toda grávida faz e no meio do pedido tinha esse de HTLV que nunca tinha ouvido falar, mas enfim, não dei muito importância, fui ao laboratório colhi o sangue e fiquei esperando sair o resultado.Até que um belo dia, estou no trabalho e me ligam do laboratório falando que eu teria que repetir justamente esse bendito exame de HTLV porque tinha dado uma alteração, eu já comecei a ficar preocupada.Liguei para minha obstetra e contei pra ela, ela falou para eu ficar calma, refazer o exame, se realmente desse positivo nos iríamos fazer um tratamento de sorologia....Ahhhh???Tratamento???Então é grave??
Perguntei pra ela quais seriam as consequências e ela falou:Leucemia e perda dos movimentos...Um buraco se abriu debaixo dos meu pés, perdi o ar, acho que ela percebeu os efeitos das palavras dela sobre mim e tentou amenizar:Dayane, não se preocupa, isso é muito raro de acontecer, 99% das pessoas que possuem esse vírus nunca manifestam nada, fica tranquila, e refaz o exame."
Ficar tranquila???Gente, impossível!Ainda mais para mim, a ansiedade em pessoa!Comecei a procurar informações na internet, e achei pouquissíma informação, mas as informações que encontrava me deixavam cada vez mais tensa.Esse site http://www.htlv.com.br foi o que mais me deu informações, depois que li o que estava escrito desabei a chorar.
Como nunca tinham me pedido esse exame??Estou na segunda gestação e meu primeiro obstetra não tinha me pedido esse exame porquê??Somente porque é uma vírus que se manifesta em poucas pessoas??E se isso acontecer comigo??E se eu tiver passado esse vírus para o Levi???
Esse último questionamento era o que mais me atormentava, a ideia de ter passado um vírus que pode ser tão agressivo para o meu filho, sendo que se tivesse sido alertada antes poderia ter feito um tratamento e evitado isso, já que amamentei o Levi e umas das principais formas de transmissão é atráves da amamentação.
Só sei que fiquei atormentada por dias, conversei com o meu marido, ele tentou me tranquilizar, mas sei também que ele ficou preocupado quando leu do que se tratava...Enfim, o jeito foi ir ao laboratório novamente colher o sangue, quando cheguei lá e falei para a moça ela me informou que eu teria que refazer o exame por problemas técnicos do laboratório e que o problema não tinha sido comigo...Como é que é???Como vocês me ligam falando que deu uma alteração no meu exame, um exame importante, ainda mais para uma gestante, e não me comunicam que foi fallha de vocês??Que falta de responsabilidade!!!
Apesar de ter ficado com raiva quando ela me falou aquilo parece que tirei o peso do mundo das minhas costas.Apesar de toda angústia que passei, pude conhecer esse vírus e tentar alertar algumas pessoas, perguntei para a maioria das minhas amigas que teem filhos e nenhuma fez exame, nenhum obstetra pediu...Gente, como assim??Quem aqui se arriscaria a passar um vírus que pode ser devastador para o seu filho???Eu com certeza se tivesse conhecimento desse vírus, mesmo que meu obstetra não pedisse, faria questão de fazer, não queria nunca assumir o fardo de contagiar meu filho sabendo que poderia evitar...
Fica o alerta, agora sempre que vejo uma grávida pergunto se ela já fez o exame, é um exame tão simples, apenas uma picadinha e pronto.Tenho consulta dia 13/03 e pretendo perguntar a minha obstetra porque esse exame não é requisitado pela maioria dos obstetras e porque ela fez questão de me pedir.
Mas um exame para fazermos e nos livrarmos e livrarmos nossos filhos de futuras preocupações!
Ah e o resultado do novo exame saiu ontem e deu negativo, graças a Deus!

1. O que é vírus HTLV?
Resposta: O vírus HTLV (sigla da língua inglesa que indica vírus que infecta células T humanas) é um retrovírus isolado em 1980 a partir de um paciente com um tipo raro de leucemia de células T. Apresenta dois tipos: O HTLV-I que está implicado em doença neurológica e leucemia, e o tipo 2 (HTLV-II) que está pouco evidenciado como causa de doença.
2. Todas as pessoas que estão infectadas pelo HTLV-I irão desenvolver alguma doença?
Resposta: Não. A minoria dos portadores assintomáticos (sem sintomas) poderão desenvolver alguma doença. No Japão, por exemplo, 14 em cada 1500 portadores assintomáticos poderão desenvolver a doença neurológica (dificuldade de andar). No caso de leucemia o risco é ainda menor, ou seja, um em cada 10.000 portadores poderá desenvolve-la ao longo da vida.
3. Sou portador sem sintomas de HTLV-I, quais os primeiros sintomas que poderão aparecer?
Resposta: Como já enfatizamos, cerca de 99% das pessoas portadoras do HTLV-I NUNCA desenvolverão qualquer problema de saúde relacionado ao vírus HTLV. Entretanto, alguns pacientes podem desenvolver problemas neurológicos, geralmente, começam a se queixar de dores nos membros inferiores (panturrilhas), na região lombar (parte inferior da coluna lombar), dificuldade de defecção ou micção. Estes sintomas são sempre progressivos e estão na região abaixo da linha do umbigo.
4. Quais os modos de transmissão mais freqüentes do HTLV?
Resposta: O HTLV possui as mesmas rotas de transmissão que outros vírus como vírus da imunodeficiência humana (HIV) e vírus da hepatite C (HCV): pela relação sexual desprotegida com uma pessoa infectada; uso em comum de seringas e agulhas durante a droga-adição; da mãe infectada para a o recém-nascido (principalmente pelo aleitamento materno).
5. Existe risco de transmissão através da transfusão de sangue?
Resposta: Felizmente, desde de 1993 todos os bancos de sangue do Brasil devem testar os doadores de sangue para o HTLV. Assim, o risco de transmissão, praticamente, não existe em nosso país, nos últimos 7 anos.
6. Sou portador de HTLV-I assintomático e minha esposa é negativa para este vírus, assim gostaria de saber se devo usar preservativo nas relações sexuais?
Resposta: Existe a recomendação para uso de preservativo (camisinha) em todas as relações sexuais, tanto neste caso como naqueles onde a mulher é soropositiva para o HTLV e o parceiro não.
7. Tenho 28 anos e sou portadora do HTLV-I assintomática e gostaria de saber se existe algum impedimento de ter filhos?
Resposta: As chances de transmissão vertical são consideradas baixas (<10%) durante a gravidez. Entretanto, recomenda-se não amamentar no peito, pois o risco de transmissão pelo leite materno é razoável. Uma alternativa é o uso de leite vindo de bancos de leites, ou uso de fórmulas.
8. Quais as pessoas que deveriam ser testados para HTLV?
Resposta: Sabendo os modos de transmissão, podemos indicar os grupos que mais poderiam estar expostos a este vírus: pessoas que utilizam (ou usaram) drogas endovenosas onde trocavam seringas ou agulhas, pessoas portadoras de HIV e pessoas que receberam transfusão de sangue antes de 1993.
9. Existe algum predisponente genético para o desenvolvimento de doença ?
Resposta: Parece que algumas pessoas possuem uma predisposição genética para o desenvolvimento, porém isto ainda está em estudo.
10. Quais os cuidados médicos que devo seguir sendo um portador de HTLV-I?
Resposta: Na primeira consulta, além da sorologia para HTLV-I/II, geralmente solicitamos sorologia para agentes que, potencialmente, apresentam rotas similares de transmissão como o vírus da hepatite B, vírus da hepatite C, HIV e sífilis. Em nosso Serviço de Ambulatório, os indivíduos portadores assintomáticos tem consulta a cada seis meses de intervalo. Os exames de sangue solicitados são: hemograma completo, contagem de linfócitos T CD4/CD8, cultura de linfócitos, protoparasitológico, Glicemia, DHL.
11. Existe algum exame de sangue que indique o risco do desenvolvimento de doença em pessoas assintomáticas e portadoras de HTLV-I?
Resposta: Até o momento nenhum exame tem esta capacidade. Entretanto, novos estudos indicam que a quantidade do vírus HTLV-I no sangue, chamada carga viral, poderá indicar algum risco.
12. Qual o tratamento para os indivíduos assintomáticos para HTLV-I?
Resposta: Como o risco do desenvolvimento da doença associado ao HTLV-I é muito baixo, não existe indicação de tratamento nos casos assintomáticos, até este momento.
13. Quais os casos que merecem tratamento ?
Resposta: Os casos onde existem sintomas comprovados de doença associada ao HTLV-I, como paraparesia espástica tropical (TSP), uveíte, ATL, entre outras. O tratamento irá depender de uma avaliação neurológica, assim como estadiamento do grau de comprometimento, tempo de evolução, presença de outras infecções virais etc.
14.  Como se faz o diagnóstico da infecção pelo HTLV-I?
Resposta: Somente por exame sorológico específico para pesquisa de anticorpos anti-HTLV-I/II no sangue. Após os exames de triagem, geralmente utilizando teste de ELISA, existe uma necessidade, em caso deste teste ser reativo (positivo) da realização do teste para confirmar e diferenciar anticorpos anti-HTLV-I e anti-HTLV-II.

7 comentários:

Sofia disse...

Que irresponsabilidade do laboratório, fazer uma mãe sofrer sem motivo.
Ainda bem que não foi nada e olha que eu também não conhecia esse virus, valeu muito pela informação

Beijo gd

Adriana Engelmeyer disse...

Nossa....temos que divulgar né...pq nunca pedem esse exame....??

Ana Artigas disse...

Eu nunca ouvi falar desse vírus, deveria ser obrigatório o exame!!!
Que bom que não foi nada grave com vcs!
Bjos
Ana

Mirys + Guigo + Nina disse...

Day:

EStou mega em dívida com você! Não consigo passar por aqui já faz semanas!!! Afe... Desculpa, amiga? É que a vida está uma loucura...

Hoje, vim te convidar para uma blogagem coletiva muito especial: no dia 30 de maio, sobre o amor! FAz parte da campanha do Diário - "GASTE TEMPO COM QUEM VOCÊ AMA"!

Tá tudo explicadinho aqui: http://diariodos3mosqueteiros.blogspot.com.br/2012/05/dia-da-familia-chegando-diario-da-nina.html

Participa com a gente???

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

Tiago Gafanhoto disse...

Apenas uma correção nas informações sobre "forma de transmissão": a hepatite C NÃO É SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEL.
O site do HTLV pode saber muito desta doença, mas errou FEIO ao falar da hepatite C - a hepatite B, sim, é uma DST.
Vocês nem imaginam o sofrimento a que os portadores da hepatite C são obrigados a enfrentar, por causa dessa confusão.
Abraços!

Anônimo disse...

qual é a forma de transmissão da hepatite c então? porque as literaturas que li afirmam que a via sexual é uma das formas de transmissão.

Karina Ribeiro disse...

eu fui fazer este exame um ano e cinco meses após minha filha nascer graças a Deus o resultado foi não reagente agora eu pergunto pq o meu ginecologista na época do pré-natal não pediu este exame? e se eu fosse portadora e tivesse transmitido o vírus? pq os médicos que estão lá para protegerem nossos bebês não o fazem? é lastimável e em muitas vezes irreversível, precisamos sim passar pra frente pq assim como eu muitas não sabem eu só fui fazer o tal exame porque uma amiga minha descobriu ser portadora e me alertou do perigo graças a Deus no meu caso o resultado foi favorável mais poderia não ter sido portanto vamos divulgar...Parabéns pela sua iniciativa!!!! Precisamos disto nesta terra onde as pessoas que deveriam se importar não se importam só porque é 99% a estimativa??? Pelo amor de Deus e os 1% são simplesmente excluídos. Valha-me Deus!!!